You are not logged in. (Login)

 
 
Picture of Carlos Nunes
ANPRI presente na Conferência “Reflexão sobre os currículos de ensino profissional na escola pública”
by Carlos Nunes - Wednesday, 3 April 2013, 9:46 PM
 

A ANPRI recebeu o convite e esteve presente no dia 3 de Abril, na Assembleia da República, na Conferência: "Reflexão sobre os currículos de ensino profissional na escola pública".

Foram apresentadas e debatidas diversas perspectivas, quer do lado de quem investiga, quer do lado de quem está no terreno de acção (escolas e empresas). De salientar que após a intervenção do professor Ramiro Marques sobre o Ensino Vocacional, ficou patente que não existiria nenhuma disciplina de Informática nesta via de Ensino a não ser no caso dos cursos vocacionais da área de Informática. Porém, ficou claro perante os presentes, após intervenção no debate por parte da ANPRI e também de outros oradores durante as suas apresentações, que este “desaparecimento” na proposta de Ensino Vocacional seria restringir o acesso a estes alunos de competências básicas e fundamentais para o seu futuro. Sendo um tipo de ensino “virado” para o mercado de trabalho não faz qualquer sentido privar os alunos de uma área que está e estará cada vez mais presente, sendo por vezes até fundamental / nuclear, ficando a indicação por parte do professor Ramiro Marques que esta é uma hipótese que não está fechada indo mesmo a indicação dessa “falha” no relatório que a comissão de acompanhamento desta via de ensino irá entregar brevemente ao Ministério da Educação e Ciência.

A ANPRI destacou ainda a necessidade da abertura de cursos profissionais na área da Informática assim como a criação de novos cursos mais actuais e de acordo com as novas tecnologias emergentes. Esta posição ficou ainda mais vincada após a intervenção dos oradores convidados em representação das empresas, assim como da maioria dos intervenientes no debate. Destacamos que a ANPRI continua a adoptar uma atitude de alerta e prevenção fazendo questão de fazer parte integrante da solução e não do problema.